ABIGRAF-DF - A leitura como referência: IV Concurso Jovem Escritor

Ampliar e fomentar a leitura, incentivando a pesquisa e o compartilhamento de opiniões

Esses são os objetivos do Concurso Jovem Escritor que no dia 6 de novembro promoveu no Auditório Lindberg Aziz Cury, da Câmara Distrital, a Cerimônia de premiação de sua quarta edição.

O Concurso é realizado pelo Sindicato das Indústrias Gráficas do Distrito Federal (Sindigraf-DF), em parceria com a Secretaria de Educação, e para premiar os estudantes, a comissão julgadora, formada por professores da Secretaria de Educação, avaliou cerca de 20 mil redações produzidas no simulado organizado em agosto pelo governo local para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). 

O Simulado contou com a participação de estudantes da 3ª série de escolas públicas e particulares, do Instituto Federal de Brasília, de colégios militares e das três escolas do SESI-DF. O tema da redação eram os desafios para a mobilidade sustentável.

As cem redações mais bem avaliadas foram publicadas no livro Jovem Escritor 2018 – Desafios para a implementação da Mobilidade Sustentável nos Grandes Centros Urbanos Brasileiros.
Além de terem seus textos publicados no livro, os dez estudantes com as notas mais altas ganharam, cada um, um curso de qualificação no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e um vale-compras de R$ 100 para livros na Livraria Leitura.

Dos textos publicados, três são de alunas da 3ª série do Ensino Médio do Serviço Social da Indústria do Distrito Federal (Sesi-DF): Lorranny Carvalho Sousa, de 16 anos, Samarah Kelly de Oliveira, também de 16, e Larissa Lorrany Santos Caldas, de 17 anos. As duas primeiras são da escola de Taguatinga e a terceira, de Sobradinho.

“Eu tentei fazer a melhor redação que consegui dentro do tempo, mas não esperava uma nota tão boa. Sempre gostei muito de ler e, desde a 1ª série, quando entrei para o SESI Taguatinga, o incentivo dos professores me estimulou ainda mais”, diz Lorranny, que sonha em conquistar uma vaga para o curso de Medicina.

Samarah Kelly teve a mesma nota da colega na redação, 940 pontos, e a estudante de Sobradinho obteve 920. “Fiquei muito surpresa com a nota do simulado. A preparação me ajudou muito a conseguir expressar tudo o que eu queria na prova do Enem”, afirma Larissa.

Na abertura do evento, o presidente do Sindigraf-DF, Antônio Eustáquio de Oliveira, destacou a importância de realizar uma premiação como essa. “Vejo o concurso como uma oportunidade maravilhosa, que tem como objetivo estimular a leitura e capacitar os jovens a uma boa escrita. Quero estender meus agradecimentos aos professores, que são de suma importância para a realização deste projeto e para a qualidade de ensino dos alunos.”
Na entrega dos cem certificados, ao lado de Antônio Eustáquio, estavam o presidente da Federação das Indústrias do DF (Fibra), Jamal Jorge Bittar, o presidente da regional do DF da Associação Brasileira da Indústria Gráfica (Abigraf) e 1º vice-presidente da Fibra, Pedro Henrique Verano, e a subsecretária de Educação Básica do DF, Luciana da Silva Oliveira.

Após a premiação, o público assistiu a uma palestra sobre empreendedorismo e inovação ministrada pelo consultor empresarial e mentor de startups, João Guilherme Fróes, oferecida pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Distrito Federal (Sebrae-DF). “Empreender está relacionado à forma como você enxerga o mundo”, ensinou o palestrante, que instigou a plateia de jovens a olhar para o futuro de forma diferente.

Colaborou: Aline Roriz/Fibra Fotos: Moacir Evangelista/ Fibra

Fonte: ABIGRAF-DF