Biblioteca dos Barris reúne mais de 33 mil livros e setor de jornais é o mais procurado

São 291 títulos de jornais da Bahia, do Brasil e do mundo e 2.730 volumes de revistas

A Biblioteca Pública do Estado da Bahia, nos Barris, também cumpre seu papel de guardiã da memória desde a sua fundação, em 1811. Hoje, a biblioteca reúne mais de 33 mil livros à disposição para empréstimos - mais de 600 exemplares livres para consultas -, além de manter uma importante coleção de arquivos raros e históricos, muitos trazidos de Portugal.

O setor de Notícias é o mais procurado da Biblioteca Pública do Estado da Bahia, segundo informa o site oficial da entidade. Funciona no primeiro andar e conserva organizados jornais e revistas, como exemplares do Correio Braziliense, considerado o primeiro jornal brasileiro, em edições que vão de 1808 a 1822, e do seu concorrente direto no jornalismo brasileiro do século XIX, O Investigador Português, em edições de 1812. Na época, ambos os jornais eram editados em Londres, na Inglaterra, e vinham de navio para o Rio de Janeiro, então sede do Império.

São 291 títulos de jornais da Bahia, do Brasil e do mundo e 2.730 volumes de revistas informativas, técnicas e científicas, datadas do século XIX até os dias de hoje. No departamento de Obras Raras e Valiosas, no segundo andar, o leitor pode conhecer livros que datam do século XIX, a exemplo de Oração Gratulatória do Príncipe Regente, de José Ignácio de Macedo, padre português e principal redator do Idade d’Ouro do Brazil, primeiro jornal publicado na então província da Bahia, que circulou de 1811 até 1823. A coleção reúne obras de todos os campos do conhecimento.

]Quem tem interesse em consultar referências sobre jornalismo e comunicação conta ainda com o acervo da biblioteca da Associação Baiana de Imprensa (ABI), na Praça da Sé. Além dos livros, a ABI também possui revistas e jornais antigos e raros. Há, por exemplo, edições da revista Manchete, que circulou entre 1952 e 2000. O Gabinete Português de Leitura, localizado na Piedade, mantém 25 mil volumes em seu acervo de . As obras são voltadas para temas como literatura e países lusófonos.

Fonte: Correio

Notícias Semelhantes