30 de junho de 2016

Depoimentos de especialistas sobre a Drupa 2016

Veja o que especialistas, empresários e presidentes das entidades do setor compartilharam conosco a respeito das novidades e tendências do mercado gráfico na Drupa 2016.

Seção – O que vimos na drupa?

“O estande da ABIGRAF na Drupa foi um ponto de encontro de todos brasileiros. Havia uma equipe de plantão para dar suporte aos visitantes e facilitar a localização de estandes ou mesmo ajudar na tradução para aqueles que tinham dificuldades com o idioma. A quantidade de brasileiros chegou a quase mil visitantes e a Drupa movimentou pessoas do mundo todo. A feira foi bastante movimentada e tinha uma oferta grande de novidades tanto de digitais como analógicos, para todos os segmentos da indústria gráfica.

Para nós brasileiros, foi uma grande demonstração de tecnologia, e com certeza, a partir da hora em que as coisas se acertarem na economia, todas as empresas saberão onde fazer seus investimentos.”

Sidney Anversa Victor, empresário e presidente da ABIGRAF-SP

“A Drupa é a convergência planetária, que ocorre a cada quatro anos, dos gráficos, fabricantes e demais stakeholders da indústria de comunicação impressa. Imperdível pelas enormes novidades que foram apresentadas, pela frequência seleta dos melhores técnicos e empresas do setor, imperdível pela enorme gama de produtos, equipamentos, insumos e processos de impressão expostos. Imperdível!

É por isso a CONLATINGRAF lá esteve, junto com Two Sides e ABIGRAF, com muito orgulho.”

Fabio Mortara, empresário, presidente do Sindigraf e country manager da campanha Two Sides

“O grande recado que, na minha visão, mais uma vez a Drupa nos manda é que empresários, colaboradores, e o conjunto de entidades devem ter um olhar mais amplo sobre indústria gráfica, talvez desde já rebatizando-a para Indústria de Impressão. Nossa impressão é evidente. Já não se tem só o papel como sua matéria prima básica. Iniciamos uma nova era que arriscaria em chamá-la de a era da impressão das coisas, impressão de vidro, cerâmica, 3D, tecido, etc. Nessa nova era, a Indústria de Impressão, entrega para os consumidores novos produtos personalizados, como, mesas, cadeiras, painéis, fachadas de empresas, casas produzidas com tecnologia 3D, tecidos para a indústria da moda, enfim, ampliamos substancialmente nosso portfólio, que se somam, aos já tradicionais, rótulos e etiquetas, embalagens, livros, cadernos, jornais e revistas…

O tema requer ampla reflexão e sem sombra de dúvidas vai requerer do conjunto dos principais atores desta nova indústria melhor compreensão das novas oportunidades, preparação do conhecimento tecnológico e mercadológico. Precisamos correr muito, essa nova indústria já é uma realidade e, ratifica, a frase do professor Manoel Manteigas de Oliveira, da Faculdade de Tecnologia Gráfica, que norteou a elaboração da grade do último CONGRAF, realizado no Rio de Janeiro: “O papel tem vida e há vida além do papel”.

Reinaldo Espinosa, diretor de Relações Institucionais da ABIGRAF Nacional

“Nesta edição da Drupa apareceram novos segmentos como a impressão 3D, que ocupou a maioria do pavilhão 7, e os sistemas de cross-media, com aparição surpreendentemente tímida a meu ver. As inúmeras apresentações realizadas no Drupa Cube chamaram a atenção de quase 3.500 participantes. Definiria esta Drupa como a edição dos mercados de embalagem, do converting e das etiquetas e da pós-impressão. De acordo com a organização, 650 expositores apresentaram mais de 2.300 produtos relacionados a estes setores. Estes dados sinalizam a euforia dos expositores quanto ao aumento das vendas. De fato, packging foi um dos seis temas principais da Drupa.

A feira voltou à periodicidade de 4 anos. Aparentemente, a pressão dos grandes fabricantes foi crucial para a decisão. Um dos motivos seria o curto prazo, 3 anos, para desenvolver novas tecnologias e para terminar de evadir todos as vendas deste ano. Em um único dia toda a comunicação visual foi mudada. Foram 11 dias ricos de novidades e de negócios que superaram as expectativas dos expositores.”

Bruno Cialone, presidente do Conselho Diretivo da ABTG

“A Drupa de 2016 demonstrou a vitalidade do setor, tanto pelo número de visitantes quanto pela presença da imprensa. A tônica da exposição foi a consolidação dos processos gráficos na forma digital, do seu nascedouro até o acabamento final. Os equipamentos analógicos, com bastante eletrônica embarcada e conectados às redes digitais, continuam responsáveis pela maioria da produção e serão paulatinamente controlados à distância. Os equipamentos digitais, predominantemente impressão a jato de tinta, foram apresentados em configuração que demonstram a maturidade para substituir em muitas aplicações os processos digitais, notadamente offset em editorial e embalagens e flexografia em embalagens e rótulos e etiquetas. Outra aplicação que foi vista e demonstrada por diversos fabricantes foi a impressão direta em papelão, o que trará novas aplicações. Todas as novas soluções têm ainda que ser demonstradas na prática gráfica e no mercado, substituindo processos analógicos existentes e introduzindo novas aplicações digitais, desde que qualidade/preço e velocidade sejam aceitáveis para o mercado, em especial o cliente final! End Fragment.”

Bruno Mortara, empresário e técnico da ABTG

“A Messe sempre fica muito honrada com a quantidade de Brasileiros que visita a feira. Mesmo esta edição de 2016, tendo 50% da visitação de 2012, ainda assim foi muito satisfatória. A Drupa surpreende sempre, pelo menos na minha opinião, não só pelas máquinas apresentadas, mas pela variedade de tecnologias demonstradas no mesmo local. Além disso, não é normal ter uma feira de 11 dias, com a mesma frequência de visitantes diariamente.
Vale ressaltar a iniciativa da ABIGRAF, junto com a AFEIGRAF, em relação ao seminário da apresentação do Panorama Brasil, onde a embaixadora do Brasil na Alemanha esteve presente e foram discutidas oportunidades de negócios no Brasil e na América do Sul.”

Malu Sevieri, representante da Messe no Brasil

Noticias Relacionadas

12 de abril de 2024

Cristhine Samorini destaca crescimento do setor industrial no estado na BandNews

Cristhine Samorini, Presidente da ABIGRAF Regional Espírito Santo e da FINDES (Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo), e diretora financeira da CNI (Confederação Nacional da Indústria), foi entrevistada no último dia 10 de abril (quarta-feira) pelo Canal BandNews, em São Paulo.

Leia mais
12 de abril de 2024

Abigraf-RS e Sindigraf-RS passam a atuar na Fiergs

Para aumentar a conexão com a Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), a Diretoria, o Conselho Fiscal e as equipes do Sindigraf-RS e da Abigraf-RS passaram a atender na sede da entidade, em Porto Alegre/RS, […]

Leia mais
12 de abril de 2024

ABIGRAF-SC divulga regulamento do 6º Prêmio Catarinense de Excelência Gráfica

A ABIGRAF-SC acaba de lançar o regulamento do 6º Prêmio Catarinense de Excelência Gráfica que, neste ano, traz novidades com a criação de um novo segmento e categoria direcionados ao processo de Impressão Digital. Ao todo, as empresas gráficas catarinenses […]

Leia mais